Botafogo 2 x 1 Bahia (Pênaltis: Botafogo 4 x 5 Bahia)


Botafogo x Bahia
Rodrigo Pimpão comemorando seu gol
Foto: Delmiro Junior/Photo Premium

Há cerca de uma semana atrás conversava com um amigo Botafoguense no trabalho que assim como ele, não iria ao jogo do dia 3 de outubro (ontem) por ainda não estar com o dinheiro do pagamento na conta: o motivo dele era o mesmo. Quanto a mim, ainda pesava outro fator: eu tinha aula na faculdade. O fator faculdade nem me impedia tanto de ir, uma vez que os bairros são próximos e a quantidade de opções eram fartas. O que me impedia de sair da faculdade e não ir a esse jogo era o fato de ser às 21:45 e como ficaria comprovado, o estádio iria encher mais do que o habitual. Ganhando ou perdendo, a saída do estádio seria complicada e, mesmo que eu estivesse de carro, como eu teria que acordar cedo no dia 4 (portanto hoje) para ir trabalhar, chegaria tarde em casa (no caso, na casa dos meus amigos na Vila da Penha) onde iria pernoitar. Quase não iríamos descansar. Sendo assim, ficou decidido que eu não faria o check - in e que eu não iria ao jogo! O parágrafo está longo, não acha? Sim , eu sei! Mas, se ele está aqui é para que você entenda, caro amigo alvinegro o tanto que nós fazemos para estar ao lado do time para, no final, vermos o que aconteceu ontem, e o pior: não é a primeira vez...

Talvez não faça muito sentido, mas no contexto do jogo, talvez sim. Na véspera do jogo haveria uma reviravolta que, se não fosse o fato de eu não ter feito o check - in, talvez eu tivesse conseguido ir ao jogo. Pela manhã de terça - feira, decidi que pediria às contas em meu trabalho por motivos pessoais e particulares. Fiz isso na hora do almoço. Não poderia gastar muito no estádio, mas o dinheiro eu já tinha: sabendo que o pagamento cairia no final desta semana e tendo algumas contas a pagar, saquei uma determinada quantia. Foi também na terça - feira que, já de noite e ainda com repercussão pelas redes sociais na quarta - feira (portanto ontem) que fiquei sabendo que haveria mosaico, mosaico este feito por determinada quantidade de torcedores que passara a noite no estádio: a festa estava arrumada...

Já ontem, durante aula na faculdade, tive que ser zoado por dois amigos Rubro - Negros que disseram que iriam torcer para o Bahia. Na saída da faculdade, tendo passado um outro torcedor alvinegro (colega de turma por sinal) apressado (provavelmente indo para o jogo), os dois amigos rubro - negro o zoaram. Disse ao amigo alvinegro para que não esquentasse a cabeça pois aquilo era recalque. Antes disso, porém, ainda na sala de aula, conversando com um desses amigos rubro - negros disse que poderia ocorrer duas coisas: o Saulo se consagrar ou o Botafogo ser eliminado! Por mais otimistas que eu seja, eu tinha que ser realista e, além de tudo, demonstrar minha total falta de confiança em nosso goleiro. Tenho certeza que se fosse o Gatito no gol, a confiança em eventual penalidades, seria maior! Disse ainda que (acho que não foi para os amigos rubro - negros), se não fosse difícil, não seria Botafogo e que o mesmo arranjaria um jeito de complicar um jogo fácil..pois é, a convivência nos faz chegar a esta conclusão, e o que era apenas uma teoria, você e eu iríamos ver que se tornaria uma verdade absoluta!

Ao sair da faculdade, passei no entorno do estádio Nilton Santos. A vontade que dava era de saltar e ficar por lá para assistir o jogo, mas como você já sabe isso não seria viável. Ainda com meu amigo rubro - negro, ele me disse (já conversando como jornalista e sendo imparcial) que o Bahia (com todo respeito) não era um time forte, que o Botafogo estava jogando em casa e (como eu mesmo estava vendo) com a torcida jogando a seu favor, mas que, ao mesmo tempo, em outras palavras (infelizmente) tem coisas que só acontece com o Botafogo. Como Botafoguense, eu tinha que acreditar que, 25 anos depois poderíamos (como nosso técnico disse) acreditar que o Botafogo poderia conquistar este título...

O que dizer do nosso técnico Zé Ricardo? Segundo meu pai, ele não teria substituído o jogador Luiz Fernando (autor do primeiro gol alvinegro): segundo meu pai, um dos melhores em campo! Tal observação, seria feita por alguns amigos meus nas redes sociais após o término da partida.

No que diz respeito ao nosso goleiro, não irei tecer mais nenhum comentário, acho que fica explícito o meu pensamento e o de muitos outros torcedores quando falo sobre o Gatito em dois parágrafos anteriores a este. Contudo, é preciso ressaltar que ele (Saulo) como não poderia deixar de ser (jogando jogos importantes) tem adquirido bagagem e com o tempo (espero) irá adquirir (também) mais confiança. Acho que não cabe aqui dizer que, o jogo de ontem, não era para ele; Até antes de enfeitar para cobrar sua penalidade, não vi o Marcinho jogar mal: mas ter batido o pênalti com tanta frescura e displicência, fez com que muitos torcedores colocassem a culpa no Zè Ricardo (por ter substituído o Luiz Fernando) e depois da cobrança do pênalti, o Marcinho! Era hora da caça às bruxas...Joel Carli, fez uma boa partida, tal qual como Igor Rabello: não vi nada que os desabonasse, mas a história começa a mudar com o Moisés: este jogador, por várias vezes tirou meu pai do sério durante a transmissão do jogo! Perdia bolas fáceis, enfeitava na hora de tocar e, na hora de passar a bola, fazia o mais difícil, jogando justamente para o lado onde o adversário estava...depois de Zé Ricardo e Marcinho, outro fator negativo, seria nosso lateral que, além de não ter jogado bem os 90 minutos mais os acréscimos, bate mal, muito mal sua cobrança de pênalti. Fica difícil até de dizer quem bateu pior: se foi ele ou Marcinho!

É preciso levar em consideração que o Botafogo não jogou mal o primeiro tempo; é preciso ressaltar que o Bahia dava espaços e que aparentemente (com improvisação em determinado setor do campo) e com 4 desfalques e parecendo não estar se importando muito com a competição, era o ingrediente perfeito para o Botafogo dar o melhor que poderia oferecer! Tal fato foi comentado pelas redes sociais após o término do jogo: alguns disseram (em outras palavras) que, se fosse levar esse fato em consideração, a derrota se tornava vergonhosa! Exagero? Talvez!

Se não me falha a memória, após o segundo gol do Bahia, Zé Ricardo substituiu Matheus Fernandes por Renatinho. Após o término da partida, torcedores amigos meus, mais uma vez nas redes sociais, disseram que pareceu (a algum deles) que o jogador havia entrado já "morto", contudo gostei muito da cobrança de pênalti dele: com categoria e frieza!

Não vi com maus olhos a partida de Rodrigo Lindoso, porém, o fato dele ter perdido uns dois gols feitos foi o suficiente para fazer com que alguns torcedores, colocassem na sua conta a derrota do Botafogo pois, se esses dois gols tivessem saído, hoje nós estaríamos comemorando! Mas, e o depois? será que continuaríamos avançando? Em quem iríamos por a culpa se fôssemos eliminados mais a frente? Esta resposta, nós não a teremos mais...Rodrigo Pimpão jogou com a mesma disposição de sempre e em determinado momento partida, foi ovacionado pela torcida! Foi o autor do segundo gol do Botafogo, mas tal gol não foi suficiente para nos levar adiante na competição...

Kieza (sozinho na frente) foi participativo, mas desta vez não marcou.

Para terminar, já comentei sobre Renatinho (uma das substituições de Zé Ricardo) e sigo agora falando de Rodrigo Aguirre (pedido da torcida) que para mim pouco produziu e Marcelo Benevenuto que foi criticado por alguns torcedores. Enfim, que o Botafogo tenha melhor sorte daqui para frente no campeonato brasileiro, é o que nos resta...

Saudações Alvinegras!


Botafogo 2 x 1 Bahia (Pênaltis: Botafogo 4 x 5 Bahia) Botafogo 2 x 1 Bahia (Pênaltis: Botafogo 4 x 5 Bahia) Reviewed by Thiago de Castro on outubro 04, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade

FogoNotícias