Coluna Nossa História: Botafogo x Vasco - Carioca 1997


Tendo em vista os jogos finais do Carioca diante o time de São Januário, a Coluna Nossa História tema a honra de relembrar a última conquista de campeonato do Glorioso sobre o nosso rival bacalhau.

O campeonato era o Carioca e o ano era 1997, o Botafogo não levantava a taça de campeão carioca desde o bi campeonato de 1990. Mas numa década gloriosa como foi a de 90, a pressão não era grande pois o clube havia conquistado antes 1 Carioca, 1 Comenbol (atual Sul-Americana),1 Brasileiro, 1 Torneio Municipal e uma Taça Teresa Herrera em cima da temida Juventus (teremos um especial sobre esse título).

O Botafogo daquele campeonato não era visto como favorito  mas tinha alguns nomes importantes no elenco como Wagner,- Wilson Goiano - Gonçalves, remanescentes de 1995 e jogadores de certo destaque em outros clubes como Djair e Sorato. Surgiria também na competição o talismã Dimba, que virou o Xodó da torcida e do técnico Joel Santana.

Sob o comando de Joel, os jogadores fizeram um primeiro turno sensacional, foram 11 vitórias em 11 jogos na fase de grupos, com direito a vitória do time reserva sobre a mulambada e assim eliminando as chances de conquista rival da Taça GB, e com o jogo final contra o Vasco vitória por 1 a 0 com gol de Gonçalves aos 32 mins do segundo tempo, completaram 12 vitórias em 12 jogos. Apesar de um elenco tecnicamente inferior aos rivais Vasco e Flamengo, o Glorioso jogava melhor e botava todos no bolso e a conquista da Taça Guanabara pareceu fácil. Os oito primeiros colocados se classificaram para a Taça Rio, que seria o segundo turno.

No segundo turno o time de General Severiano perderia os 100% de aproveitamento mas também conquistaria a Taça Rio. Na fase de grupos foram  7 jogos, 4 vitórias e três empates. E a conquista viria após empate em 0 a 0 com o time das Laranjeiras.

O Botafogo conquistara a Taça Guanabara e a Taça Rio, campeão direto né? Não. Por quê?
Assim como em 1971 o  Botafogo ganhara os dois turnos e do mesmo modo os adversários viraram a mesa pedindo a disputa do terceiro turno. E como a relação Eurico Miranda e "Caixa D'Água" era quase de lua de mel, o terceiro tuno foi aprovado.O  Vasco venceria o mesmo e ganharia o direito de disputar o título com o Botafogo.

O ano de 1997 ocorreria também a disputa da Copa América, que seria sediada na Bolívia, e o Mundial Sub - 20. Com isso, a equipe do Vasco teve jogadores convocados para as duas competições, Edmundo e Carlos Germano foram para a Copa América enquanto Pedrinho e Maricá foram para o Mundial Sub - 20. E sendo assim, com o dedo do Eurico Miranda, as finais foram adiadas para após a Copa América. Com as finais distante o público se desinteressou e simplesmente ignorou a disputa.

Mesmo jogando diante uma média de público de 20000 pessoas, o Botafogo foi atrás do que era dele por direito. Na primeira partida realizada em 05/07/1997 o Vasco venceu o primeiro jogo por 1 a 0, a equipe cruzmaltina necessitava de duas vitórias, pois como o Botafogo fez melhor campanha entrou nas finais com 4 pontos extras.

Um fato inusitado e provocativo ocorreu na primeira partida em quanto o Vasco vencia o jogo. O atacante Edmundo estava com o domínio da bola na lateral direita no campo de defesa do Botafogo e diante do zagueiro Gonçalves deu uma rebolada em tom de provocação.

E foi com essa provocação ainda em mente que os jogadores do Glorioso entraram em campo para a segunda partida da  grande final. O zagueiro Gonçalves, um dos maiores indignados com a provocação, estava determinado a vencer essa partida de qualquer maneira e os torcedores esperavam uma vitória como resposta a provocação vascaína.

A bola rolou e vimos uma partida dura e bastante disputada o tempo todo e a primeira etapa não saiu do de um 0 a 0. Os jogadores voltaram pra segunda etapa e a partida seguia na mesma parecendo que se encaminhava para o empate, mas aos 33 da segunda etapa Dimba recebeu cobrança lateral de Wilson Goiano, o atacante passou pelo meio de dois adversários e invadiu a área, cortou um jogador do Vasco e bateu com a perna esquerda mandando a bola pro fundo da rede do goleiro Carlos Germano e numa lembrança clássica a Túlio Maravilha, comeu grama. Euforia Botafoguense. Os vascaínos tentavam o empate mas não conseguiam nada e o fim do jogo era bem próximo. Ao fim da partida os jogadores e comissão técnica do Botafogo estavam em festa e sob o comandado de Gonçalves foram provocar os vascaínos com a dança da bundinha.

08/07/1997 BOTAFOGO 1 x 0 VASCO DA GAMA
Local – Maracanã (público - 16.854)
Árbitro – Sidrack Marinho
Gol – 1° tempo: 0 a 0; Final: Botafogo 1 a 0, Dimba
Botafogo – Wagner, Wilson Goiano, Jorge Luiz, Gonçalves e Jefferson; Marcelinho Paulista, Pingo, Djair e Aílton (Marcelo Alves); Bentinho e Dimba (Róbson). Técnico: Joel Santana.
Vasco – Caetano, Pimentel, Moisés, Alex e Felipe; Luisinho, Fabrício, Juninho (Luiz Cláudio) e Ramon (Brener); Pedrinho e Edmundo. Técnico: Antônio Lopes.


Por: Marcos Cruz
Referências: Wikipédia, Mundo Botafogo e Veja Rio.
Coluna Nossa História: Botafogo x Vasco - Carioca 1997 Coluna Nossa História:  Botafogo x Vasco  - Carioca 1997 Reviewed by Marcos Cruz on maio 06, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade

FogoNotícias