Carrossel Mecânico

Foto: Vitor Silva
A noite de sexta-feira começou com homenagens a dois ex-jogadores do clube: Mendonça e Dé, com esse último ainda tendo passagem como técnico. O motivo da homenagem foi porque os dois participaram da grande equipe do Botafogo em 1977 e 78 e que, até hoje, detém o recorde de 52 partidas de invencibilidade no futebol nacional.

Foto: Vitor Silva
Após as homenagens, o Botafogo enfrentaria o Mogi pela sexta rodada. O Sapão do interior paulista ficou conhecido no cenário nacional no início dos anos 90, com uma equipe que encantou a muitos pelo seu belo futebol apresentado, apesar de não ter conquistado títulos e nem sequer ter chegado a alguma final. E que time foi esse que encantou? Vamos relembrar.

O ano era 1992. O técnico era o Vadão - à época em seu primeiro trabalho como treinador nos profissionais. Começou a chamar a atenção pelo esquema tático (3-5-2), pouquíssimo utilizado no país e de muita resistência pelos críticos, principalmente após o fracasso de Lazaroni na Copa de 90 com o mesmo esquema. Com o passar do tempo, foi percebido que aquele time não tinha nada a ver com Dunga, Müller e cia na Itália, e começava a encantar os torcedores. Além do mais, tinha como referência a Holanda de 74 do lendário Rinus Michells, com os jogadores não guardando posição fixa e confundindo a marcação adversária.

Daquele time, se destacavam o atacante Leto e o meia e craque Válber. Ambos foram contratados para o Corinthians no ano seguinte com mais um terceiro jogador e sem o mesmo destaque dos dois: Rivaldo. Sim, o pernambucano multicampeão pelo Barcelona, campeão mundial pelo Brasil em 2002 e eleito o melhor da temporada de 1999.

Foto: reprodução internet. Rivaldo: segundo da esquerda para a direita em pé; Válber: primeiro da esquerda para a direita agachado; e Leto: segundo da esquerda para a direita agachado.
Vinte e três anos depois, esse time está apenas na lembrança do povo de Mogi das Cruzes, pois o atual time não lembra nem um pouco essa equipe. Atualmente na lanterna da Série B, o Sapão vai se tornando um forte candidato para o rebaixamento para a Série C, caso esse cenário não mude. É o único time que ainda não venceu uma partida sequer.

Já o Botafogo fez uma boa partida na última rodada. Com gols de Pimpão, Bill e Lulinha, apresentando um futebol rápido e envolvente, e com boas atuações individuais (destaque absoluto para o Gilberto), o Glorioso até poderia sair do Nílton Santos com um placar mais dilatado.

René vem demonstrando a cada partida que foi uma boa escolha da nova direção alvinegra. É o comandante certo em épocas de vacas magras no orçamento de General Severiano. E vem modificando a equipe inicial na sequência de jogos acumulados sem perder o padrão que vem adotando.

Foto> Vitor Silva.
 
Pode não lembrar o "Carrossel Caipira" do Mogi Mirim de 1992 e, muito menos, a "Laranja Mecânica" da Holanda de 1974. Mas o Botafogo, até aqui, vem orgulhando seus torcedores, acumulando vitórias e praticando um futebol moderno, com time compacto e rápido nas transições ofensivas. Faltam mais 32 rodadas para o término da Série B e o "Carrossel Mecânico" do René está no caminho correto para esse título e o acesso de volta à elite.

Óbvio que é um exagero da minha parte essa denominação. Entretanto, tudo é possível no imaginário para quem é torcedor (e eu não fujo da regra). Que isso fique bem claro.

Por: Thiago Hildebrandt.
Carrossel Mecânico Carrossel Mecânico Reviewed by Thiago Hildebrandt on junho 06, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade

FogoNotícias