COLUNA DO BRUNO SOUZA: Sem dinheiro, não há futebol

Fala galera alvinegra!

Hoje saiu o anúncio do tempo de reforma do Engenhão, o estádio interditado é um dos grandes motivos do time estar com salários atrasados, mas Engenhão será assunto para a semana que vem.

Hoje vamos falar um pouco sobre o time do Botafogo. Após três meses, ou mais especificamente 19 jogos, o Botafogo voltou a perder uma partida. A derrota para o Bahia em Sergipe, veio para dar fim a uma invencibilidade que durava desde o primeiro turno do Campeonato Carioca.

O time do Botafogo que está (mesmo com essa derrota), em um ótimo momento, parece ter perdido um pouco do ímpeto e da vontade que foram marcantes no título estadual. Nos jogos contra Corinthians, Santos e principalmente contra o Bahia,  o time pareceu ter desanimado em determinados momentos das partidas. Nem os eventuais desfalques no time titular nesses primeiros quatro jogos, servem para justificar a queda de rendimento do time durante as partidas.

O interessante é notar que o time começou a cair de rendimento, justamente quando os salários e premiações atrasados começaram a se acumular. Não quero insinuar que os jogadores estejam fazendo corpo mole, ou que sejam mercenários, que jogam apenas pelo dinheiro. Aliás os jogadores do Botafogo tem dado exemplo, com relação ao comportamento dentro de campo, mesmo com os salários atrasados. Mas o time tem dado a impressão, que as vezes quando é necessário um pouco mais de ímpeto dentro das quatro linhas, os jogadores não estão dispostos a fazer. Não que estejam jogando mal, mas a disposição a mais vista em jogos do estadual, não tem aparecido nos últimos jogos.

Por mais que digam que os salários atrasados não influenciam em nada dentro do campo, uma hora os jogadores irão pensar duas vezes antes de por o pé em uma dividida ou até mesmo jogarão com mais displicência, como fez Fellype Gabriel, que "deu passe" para o gol da vitória do Bahia.

Sei que só falar é muito fácil, ainda mais agora que o estádio Engenhão está interditado, mas boa parte dessa falta de renda, a própria diretoria do Botafogo aprovou, ao aceitar a interdição do Engenhão e ao acatar tudo que a TV (que não vou citar aqui o nome) lhe impõe. Agora a diretoria do Botafogo precisa correr atrás de outras fontes de renda  e precisa colocar em dia, tudo que deve a jogadores e comissão técnica.

Nem eu, nem você e nem ninguém gosta de trabalhar sem receber e se quiser que o time continue com a bela campanha no ano, a diretoria precisa mostrar competência, ao menos para cumprir com suas obrigações.

É isso ai galera, vou ficando por aqui, comentem o que vocês acham sobre o assunto.Semana que vem estamos de volta com nossa coluna. Saudações alvinegras e até lá!


COLUNA DO BRUNO SOUZA: Sem dinheiro, não há futebol COLUNA DO BRUNO SOUZA: Sem dinheiro, não há futebol Reviewed by bcfsouza on junho 07, 2013 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade

FogoNotícias