COLUNA DO BRUNO SOUZA: Carreira perdida


Fala, alvinegros!

Nessa semana, mais uma vez, Jobson foi dispensado por um clube. Desta vez foram os dirigentes do Bahia que não aguentaram sua falta de comprometimento e o dispensaram do clube baiano. Jobson sempre foi um jogador de muita habilidade dentro de campo, mas fora dele mostrou ser uma pessoa sem nenhuma responsabilidade com os seus compromissos como jogador e até com a sua própria vida. Isso tudo somado ao sucesso repentino feito por ele em 2009 quando jogava no Botafogoe salvou o Alvinegro do rebaixamento, o fizeram uma pessoa arrogante, tornando impossível a convivência entre ele e qualquer grupo de atletas. Em resumo, Jobson tornou-se uma pessoa insuportável.

Jobson desde seus tempos de Brasiliense, quando ainda era uma promessa, já dava sinais de que seria um jogador problemático. Certa vez ele chegou bêbado a um treino da equipe da capital federal. Em 2009 já no Botafogo foi pego no exame anti-doping, sendo suspenso por seis meses, por uso de cocaína. Em 2010, após os seis meses de suspensão e com o discurso "de que tudo seria diferente", Jobson voltou ao Botafogo, mas novamente cometeu atos de indisciplina, levando a diretoria do Botafogo a tomar a decisão afastá-lo do elenco e emprestá-lo ao Atlético-MG no início desse ano. Lá também cometeu atos de indisciplina, sendo afastado do grupo. Por fim ele no meio do ano de 2011 chega ao Bahia, onde mais uma vez disse que iria mudar seu comportamento, mas não foi bem isso que ocorreu.



Brigas, discussões, atrasos e uma série de indisciplinas poucas vezes vistas em um jogador de futebol, fizeram os dirigentes do Bahia o dispensarem. Agora sem clube, Jobson espera a decisão da Corte Arbitral do Esporte (a decisão do tribunal sai no dia 5 de setembro) para definir seu futuro.

Caso ele seja liberado pelo tribunal, fica uma pergunta: Jobson ainda tem espaço em algum time do Brasil? Se for pela parte técnica é indiscutível que sim, mas será que algum time vai querer um jogador indisciplinado, que se acha "o rei da cocada preta" e que não tem comprometimento nenhum com o grupo do qual faz parte? Eu sou um fã do futebol do Jobson e pra mim é difícil dizer isso, mas acho que sua carreira está caminhando para um fim precoce. Jobson já passou por varias situações que mancharam sua carreira pra sempre, e o pior a pessoa Jobson, parece não querer trilhar o caminho certo, está perdido na vida e apesar de toda a ajuda que lhe ofereceram ele não se recuperou nem parece querer se recuperar.

Pelo bem do ser humano Jobson e do futebol brasileiro, torço para que ele repense suas atitudes e tome um rumo certo em sua vida pessoal e em sua carreira de jogador, pois se quiser Jobson ainda tem muito a dar ao futebol brasileiro e principalmente a nós torcedores do Botafogo. Habilidade para isso ele tem, falta apenas o que parece mais difícil para ele: por a cabeça no lugar.


É isso galera, até a próxima.
COLUNA DO BRUNO SOUZA: Carreira perdida COLUNA DO BRUNO SOUZA: Carreira perdida Reviewed by bcfsouza on agosto 24, 2011 Rating: 5

Um comentário

  1. Eu acredito na repecuração dele como pessoa,todo tem direito a uma segunda chance,na minha opnião e ponto d evista o que aconteceu com Jobson no Bahia foi uma panelinha formada pelo Carlos Alberto que se aproveitou da fragilidade dele.Enfim a corda sempre arrebenta para o lado mais fraco

    ResponderExcluir

Publicidade

FogoNotícias