O que falar de Rodrigo Pimpão?

Um dos poucos remanescentes do grupo formado em 2015, com a dura missão de devolver o Botafogo à primeira divisão do Campeonato Brasileiro, Rodrigo Pimpão acabou por se tornar o jogador mais controverso do atual elenco. Ainda idolatrado por alguns torcedores e praguejado pro muitos outros, Pimpão inicia 2018 na corda bamba com a torcida. O atacante ainda parece desfrutar de certa moral com a comissão técnica, porém sem dar indícios de que tal situação se perpetuará ao longo da temporada.
O jogador foi importante no Campeonato Carioca de 2015, marcando 2 gols, porém foi na série B do mesmo ano que ele mais de destacou, marcando 7 gols em 12 jogos. Seu desempenho despertou o interesse de sua contratação por um clube dos Emirados Árabes e interrompeu momentaneamente sua história no Glorioso.  
Um ano depois, o jogador retorna para disputar a primeira divisão. Visivelmente sentindo a diferença de ritmo, Pimpão demorou a entrar em forma, porém os 3 gols marcados nos últimos jogos da competição, nos rendeu 3 vitórias ( Vitória 0 x Botafogo 1; Botafogo 3 x Atl MG 2; Santa Cruz 0 x Botafogo 1) e foram primordiais para nossa classificação para a Libertadores do ano seguinte.
Em 2017 tudo parecia perfeito para o Botafogo e especialmente para o Pimpão. Ele se tornou o maior artilheiro do clube em Libertadores, fazendo cinco gols, dando passes para gols e enchendo a torcida de esperança e orgulho. Porém as eliminações na Copa do Brasil e na própria Libertadores, sem que o time conseguisse fazer um gol sequer nos quatro jogos decisivos, começou a azedar a relação do jogador com a torcida.
Seus 2 gols no Brasileirão de 2017, convertidos em 32 partidas disputadas, não nos ajudou a conquistar novamente a vaga para a maior competição das Américas, e para piorar, o jogador ficou as últimas 15 rodadas do campeonato sem balançar as redes, culminando com uma queda vertiginosa de rendimento de todo o time. Com isso, Rodrigo Pimpão já começa 2018 pressionado, sobretudo pela concorrência dos novos jogadores contratados.
Mesmo aqueles torcedores que não são ligados em estatísticas, não devem negar a importância do jogador nos últimos 3 anos, pois além de ter feito gols decisivos, foi líder em assistências, se mostrou incansável em ajudar a marcação e jogou para o time como ninguém.
Acredito que a relação entre jogador e clube é sempre uma via de mão dupla. Da mesma forma que o clube se beneficia dos gols, passes e jogadas realizadas pelos jogadores, estes também alcançam projeção profissional, melhores contratos e idolatria dos torcedores.
Pois bem, não vejo como a relação do Pimpão com o Botafogo pode render mais frutos do que já rendeu para ambos. Pelo contrário, acredito que haja um crescente desgaste e que este acabará por azedar a bonita história criada nessa parceria.
Assim, entendo que chegou a hora do jogador buscar novos ares, novos desafios e porque não dizer, melhores contratos. Nosso atacante passou quase a totalidade da carreira jogando em clubes de melhor expressão e não deve perder essa oportunidade que ele mesmo proporcionou. Quanto ao Botafogo, afirmo que precisamos querer mais, sair da mesmice, buscar novas soluções, tentar encontrar jogadores promissores que possam nos levar aos títulos que merecemos e que também possam gerar receitas futuras.

             Isso não quer dizer que devemos renegá-lo ou mesmo mandá-lo embora, pelo contrario. Devemos ter a consciência de sua importância na reconstrução do Clube, mas a certeza de que precisamos de mais qualidade em nosso elenco para alcançarmos voos mais altos.  
O que falar de Rodrigo Pimpão? O que falar de Rodrigo Pimpão? Reviewed by Ricardo Ribeiro Baldanza on janeiro 29, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade

FogoNotícias