Dirigente do Botafogo é conduzido coercitivamente pela polícia

Foto: Reprodução/Botafogo de Futebol e Regatas
Anderson Simões foi alvo da Operação Limpidus, que investiga ligação de dirigentes com organizadas



Através do Grupo de Atuação Especializada do Desporto e Defesa do Torcedor, a Polícia Civil do Rio e o MP deflagaram na manhã desta sexta-feira a “Operação Limpidus”, que cumpriu mandatos de prisão contra chefes de torcidas organizadas dos times cariocas, busca e apreensão e conduções coercitivas, não se torcedores, como também de dirigentes de alguns clubes.

Anderson Simões, vice-presidente de Estádios do BFR
(Foto: Reprodução/Troca de Passes)
Um deles é Anderson Simões, vice-presidente de Estádio do Botafogo. Anderson foi conduzido coercitivamente para prestar depoimento. Ele é suspeito de fornecer ingressos às torcidas organizadas do Botafogo. Carlos Eduardo Pereira também pode ser chamado para depor em outras fases da investigação. As informações são do Jornal O Globo.

O objetivo da Operação Limpidus é desvendar se há relação com dirigente de clubes e chefes de torcidas organizadas. De acordo com a reportagem, as investigações apontaram que existem desvios de ingressos – que eram fornecidos pelos clubes – para cambistas.

Dirigente do Botafogo é conduzido coercitivamente pela polícia Dirigente do Botafogo é conduzido coercitivamente pela polícia Reviewed by Informe Botafogo on dezembro 01, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade

FogoNotícias