Palmeiras 2 x 0 Botafogo - O Avesso dos Ponteiros


Botafogo x São Paulo
Abatimento
(Foto: Fernando Soutello/AGIF)

Infelizmente ontem não assisti a partida e pelo o que eu vi pelas redes sociais, não perdi muita coisa. E foi vendo os comentários e participando de algumas resenhas com amigos em discussões acaloradas em seus mais variados graus de insatisfação que tive a ideia de escrever esta crônica. Faço um raio - x de várias épocas do Botafogo comparando com esta que estamos vivendo do ponto de times que montamos e também algumas gestões. Espero que todos leiam com atenção e façam a melhor interpretação possível. Nesta crônica comentarei também um pouco sobre os torcedores das mais variadas épocas contando a partir do momento o qual me proponho a fazer tais análises. Vamos lá então?

A escalação daquele time campeão da CONMEBOL de 1993 foi esta: William(goleiro); Perivaldo(lateral direito); André Santos e Rogério Pinheiro(zagueiros); Clei(lateral esquerdo); China e Fabiano(Volantes); Eliomar e Alécio(meio - campistas); Sinval e Eliel (atacantes). Quem viveu a época deve se lembrar que  a situação do clube não era das melhores: Já não havia mais Emil Pinheiro para injetar dinheiro e os nomes não eram muito conhecidos da torcida, mas que no final do torneio fariam história! Talvez o único nome conhecido mesmo era o do técnico: Carlos Alberto Torres, o saudoso capita. Nosso time era limitado, mas não faltou motivação, determinação, vontade, GARRA para suprir as adversidades e nos levar a final do torneio e nos fazer campeões. Guarde este parágrafo, pois ele será importante para eventuais comparações no decorrer da crônica, tentarei deixar algumas pistas de onde desejo chegar, mas gostaria que você tirasse sua conclusão e fizesse a interpretação da melhor maneira possível.

Já no ano de 1994, havia no Botafogo um jogador cujo o nome era gritado a plenos pulmões: Roberto Cavalo e eu estava no Maracanã (o velho) e pude ver a torcida gritar ovacionando - o. Este jogador chegou no Botafogo para tornar - se ídolo, mas não conseguiu e dizer quanto tempo fazia que o Túlio já estava por lá (sim, o maravilha) fica difícil, mas o fato é que Roberto Cavalo não fez sucesso no glorioso e quem acabou roubando os holofotes foi ele: Túlio Maravilha!

Ao contrário de 1993, em 1995 ao montarmos o time para (especificamente) o campeonato brasileiro, tivemos um dirigente - torcedor (Carlos Augusto Montenegro) que durante muitos anos seria ovacionado por alguns torcedores (talvez alguns muitos) por ter conseguido (também enfrentando algumas dificuldades) levar aquele time (também desacreditado) no começo do torneio ao (até então) título inédito. Anos mais tarde iríamos perceber que algumas mazelas enfrentadas pelo clube (isso na década de 1990), passou (ou teve início) na gestão deste presidente campeão. Mas não quero levar muito tempo neste tópico, neste assunto específico; ao contrário de 1993, tínhamos um nome conhecido: Túlio Maravilha que no anterior (1994) havia sido artilheiro e também ao contrário de 1993 tínhamos nomes mais conhecidos como por exemplo: Leandro Ávila, Donizete...isso só para citar alguns. Ou seja, por mais que eu não goste da frase, lá vem ela aqui: "se não for difícil, não é Botafogo", mas o time em 1996 para a Libertadores já não seria mais o mesmo e não conseguiríamos chegar muito longe...em 1997 fomos campeões estadual; em 1998 campeões do torneio Rio - São Paulo e em 1999 chegamos muito perto de conquistarmos o tão sonhado título inédito (o qual perseguimos até hoje) da copa do Brasil, sendo que neste mesmo ano, quase fomos para a série B! O que a primeira década do novo milênio nos reservava?

No final de 2002 caímos (pela primeira vez na história do clube) para a série B e o então presidente Bebeto de Freitas fez o que estava ao seu alcance para trazer o orgulho de volta para nós, torcedores Alvinegros naquela série B: um time simples e humilde que produziu ídolos como Sandro e também Valdo! Você lembra do Valdo? Lembro - me que me zoaram bastante naquele ano de 2003, mas voltamos de forma honrada, sem viradas de mesa e tapetões! Entretanto, no final do ano de 2004, quase que caímos novamente...não lembro muito bem do nosso ano de 2005, mas o ano de 2006 (a nível de campeonato estadual) seríamos uma torcida feliz: nosso técnico (um técnico que já havia sido campeão como jogador do Botafogo) Carlos Roberto nos trouxe mais um campeonato estadual. 

A partir de 2007, montaríamos bons times, competitivos e com um técnico que até hoje tem um carinho imenso pelo Botafogo e que diz querer voltar e que é o mesmo o qual a torcida gostaria de ter de volta, seu nome: Cuca. Porém, esses times montados por Cuca ficou inúmeras vezes no quase e se formos elogiar o trabalho desse treinador a nível de campeonatos estaduais (contando o título de 2006) e se seguíssemos sem sermos "garfados" em jogos contra o Flamengo pela arbitragem, hoje poderíamos ser o único time carioca bi - tetra e talvez (com o campeonato de 2010) sermos penta! Mas eis um outro assunto que prefiro não entrar no mérito da questão: o torcedor Alvinegro é taxado como "chorão" e atualmente prefiro não analisar mais a nossa arbitragem. Em 2009 (já na gestão de Mauricio Assumpção) mais uma vez quase fomos para a série B, o que graças a Deus não aconteceu. Muitos criticaram o primeiro mandato de Mauricio Assumpção e eu o defendi, no segundo mandato, me juntei aos que criticaram - no no primeiro mandato dadas as merdas que ele fez com o clube deixando o mesmo como se fosse uma terra devastada! Mas não vamos avançar assim tão depressa nas gestões, jogadores e torcedores do nosso amado Botafogo...

Não me lembro muito do ano de 2011 e para muitos 2012 não foi muito legal sob o comando do falecido (e saudoso) técnico Caio Júnior no comando do Botafogo; em 2013, montamos um time competitivo e "fechamos" o aeroporto para receber o craque holandês Seedorf. O que nós torcedores não sabíamos é que parte dos problemas que viriam a seguir (alguns deles) seria por conta dessa contratação, dívidas e outras coisas mais... o ano seria de muita desconfiança no que dizia respeito ao relacionamento entre Seedorf e o nosso técnico Oswaldo de Oliveira (o qual considero e considerei depois do Cuca um dos melhores técnicos que nós já tivemos), prepotente, por várias vezes ele bancou a permanência de Rafael Marques que depois de algum veio a cair nas graças da torcida por fazer gols em clássicos e passar a ser menos perseguido. Só que ao entrarmos no ano de 2014 (o último da gestão de Mauricio Assumpção), abrimos mão do campeonato carioca e no comando técnico, um "aprendiz" de técnico: Eduardo Hungaro que foi jogar a pré - libertadores pensando que era necessário ganhar em nossos domínios e fora, ganhar seria consequência, o empate lucro e só a derrota é que não poderia acontecer! Ao meu ver tínhamos bons jogadores em 2014, que se revoltaram com os constantes atrasos no salário e então tudo começou a ficar nebuloso e cada vez  mais nos aproximávamos da série B (pela segunda vez na história do clube), no final da temporada (já com o técnico Vagner Mancini) perdemos a chance de escapar da série B, naquele jogo em São Januário (já estávamos sem o Engenhão) no qual o Jobson desperdiçou uma cobrança de pênalti! Sobre as temporadas de 2015 e 2016 não entrarão nessa crônica pois já as citei recentemente em outra crônica.

Em 2017, nosso planejamento foi voltado para a pré - libertadores e eu fui contra pensando que iríamos abdicar do carioca novamente (explico: torcedor do Botafogo quando tem uma campanha como a  Libertadores, menospreza a competição, mas se tal competição não existe, todos nós queremos o carioca!) de minha parte sou a favor de que o Botafogo dispute toda e qualquer competição, somos um time grande e com menos títulos regionais, não concordo com isso! Entretanto, levando em consideração que o Botafogo se esforçou um pouco mais nesse carioca se comparado com o de 2014, cheguei a conclusão de que o planejamento foi feita de forma adequada desta vez. Começou a pré - libertadores e devagar fomos avançando; sabíamos que não tínhamos um grande time, mas víamos vontade, determinação, coragem, GARRA! Nossos jogadores estavam honrando a camisa...Caímos para o Grêmio nas quartas - de - final, mas jogando como homens, mas tudo isso mudaria nos jogos da semi - final da copa do Brasil (os dois jogos) onde jogamos de forma covarde, para muitos (inclusive eu) se tivéssemos passado pelo Flamengo, com certeza nesse momento já estaríamos na fase de grupos da Libertadores e por mais que não quiséssemos perder pontos bobos, certamente estaríamos mais conformados agora (ou não) com a derrota para o lanterna do campeonato (Atlético - GO) e talvez até mesmo para o Palmeiras no jogo de ontem! Se a atual gestão assumiu o Botafogo como se fosse uma terra devastada, em 1993 o Botafogo também passava por dificuldades e aqueles desconhecidos jogadores conseguiram ser campeões; o time atual está com salários em dia, mas briga por premiações que ainda não foram quitadas e que ao meu ver não deveriam nem ter sido oferecida pois ganham o suficiente, sem contar que não ganharam porra nenhuma! Ano passado, também poderíamos ter ido para a fase de grupos da Libertadores, mas o nosso time perdeu o gás e na posição em que o clube se encontrava (5º lugar) e tendo saído lá de baixo, fizemos por merecer conseguir a vaga que foi aberta pela CONMEBOL que organiza a Libertadores. A diferença desse ano para o ano passado, é que estamos em vertiginosa queda e nem se quer a pré - libertadores podemos vir a beliscar, o que deixou vários torcedores bem putos! E para completar, não vamos mais depender somente de nós mesmos, mas também de combinações de resultados.

Se estou revoltado? Sim, mas é claro que estou! Um amigo meu que faz parte de um grupo de zap, no auge de seus 16, 17 anos, revoltado saiu do grupo. Era um direito dele, mas não adianta fugir da realidade pois a gente sempre volta a torcer pelo Botafogo e se saímos de um grupo hoje ou fechamos a conta do facebook, é fato que iremos voltar! Mas vamos analisar a situação desse jovem: ele viu ou soube (e isso por alto) a queda do Botafogo em 2002; o retorno em 2004; um título estadual em 2006; três vice - campeonatos para o Flamengo (2007/08/09) mais um título carioca em 2010 e depois em 2013. Mais uma queda em 2014 e a segunda ida para a série B em 2015; nosso retorno em 2016 e agora a Libertadores em 2017. Nesse grupo, eu sou o mais velho, seguido por outro amigo que tem 26 anos e falo por mim: no grupo eu disse que talvez eu fosse o mais calmo, lúcido, tranquilo, mas por que? Talvez por já ter vivido tantos altos e baixos com esse clube. Talvez, eu já tenha me acostumado, entretanto em cada começo de ano, renovo meu otimismo, passo pelo otimismo - realismo, até chegar somente ao realismo, acreditando que nossa hora irá chegar e que seremos campeões com times competitivos ou simplesmente aguerrido como aquele de 1993! Agora, se for contar de 95 para cá (que por sinal não foi ontem), eu também faço parte de uma geração que anseia, que tem sede de títulos expressivos...

Muitos desejam ter Cuca como treinador do Botafogo, mas vamos analisar friamente: quanto custaria Cuca para os cofres do clube? Até se pudéssemos pagar - lhe, temos que pensar nos jogadores que temos e vão ficar e em possíveis contratações para reforçar esse time atual. Comento isso pois, já em outro grupo um amigo comentou que se o Botafogo não consegue fazer boas contratações, montar times competitivos é devido as gestões anteriores que (vou usar minhas palavras) saquearam o Botafogo! Já um outro amigo, concordou que todos nós sabíamos que o Botafogo tinha um time limitado, mas que esperava que jogássemos as partidas do campeonato brasileiro como jogou a libertadores; esperava até que perdêssemos uma ou outra partida, mas que perdêssemos jogando com GARRA...

Saudações Alvinegras!!!

 




Palmeiras 2 x 0 Botafogo - O Avesso dos Ponteiros Palmeiras 2 x 0 Botafogo - O Avesso dos Ponteiros Reviewed by Thiago de Castro on novembro 28, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade

FogoNotícias