Exclamações, explicações, interrogações - o que esperar do Botafogo em 2018


Foto: Vitor Silva / SSPress

O ano era o de 2014 e após um segundo mandato desastroso do então presidente Mauricio Assumpção ( que culminou em nossa queda para a série B do ano de 2015, Carlos Eduardo Pereira e Nelson Mufarrej (respectivamente presidente e vice - presidente) assumiram o clube. Fizemos (teoricamente) dadas as circunstâncias (para um clube que estava se reestruturando) um campeonato Carioca regular, tendo chegado a final do mesmo e tendo sido vice para o Clube de Regatas Vasco da Gama, mas quem gosta de lembrar disso? Infelizmente são os fatos! Até  meio do campeonato brasileiro série B de 2015, nosso comandante era o técnico René Simões, tendo assumido posteriormente Ricardo Gomes. No final de 2015, Ricardo Gomes nos trouxe de volta à elite do campeonato nacional. Mas a pressão seria maior e após (um pouco após) o meio do ano de 2016, Ricardo Gomes se transferiu para o São Paulo e até ali nossa campanha era do décimo colocado para baixo, sendo que estávamos na zona de rebaixamento quando Ricardo Gomes nos deixou e a diretoria agindo de forma rápida, efetivou Jair Ventura (filho do furacão da copa de 1970, Jairzinho). No final do campeonato brasileiro de 2016 poderíamos até ter conquistado uma posição melhor na tabela se nas últimas rodadas não tivéssemos perdido e empatado jogos bobos. Ainda assim, subindo um a um os degraus ficamos em uma posição na tabela na qual com a CONMEBOL tendo aberto mais uma vaga para a Libertadores de 2017, nós poderíamos disputar a pré - libertadores! Os torcedores do Botafogo ficaram em êxtase: viajaremos pela América! A crônica está apenas começando, mas tal como foi no final de 2016, ao que tudo indica parece que só conseguiremos ir direto para a fase de grupos e / ou (novamente) pré - libertadores nas últimas rodadas e tal qual como foi no ano passado já poderíamos ter conquistado tal vaga se não tivéssemos perdido pontos bobos, fosse em derrotas ou em empates! Para este parágrafo, eu tinha uma ideia pré - concebida do que haveria de ser dito nele, uma vez que os assuntos que gostaria de tratar no mesmo estão interligados, mas infelizmente, não será possível, entretanto uma coisa é certa: estamos em ano de eleição em nosso clube e perto do que foi em 2014 (do ponto de vista de eleição, candidatos, mandatos, etc), pelo menos não estamos brigando para cair! Mas o que (dentro desse contexto) o futuro nos reserva?

Já que eu fiz essa parada, vamos voltar para o início do ano de 2016: cada vez mais falido, fodido e desorganizado pra caralho com regras cada vez mais confusas, o Botafogo entrou no campeonato carioca e mesmo com um time relativamente melhor do que o do Vasco da Gama (que iria disputar a série b, a terceira em um curto período de tempo em sua história), chegou a mais uma final e mais uma vez fomos vice para eles: é óbvio que nenhum torcedor gostou de ser vice duas vezes seguidas para o time de São Januário, mesmo tendo feito uma boa (relativa) campanha onde a diretoria alardeava que fomos bem, chegamos longe, se formos levar em consideração que havíamos acabado de voltar da série B! O restante do ano, você  acompanhou no parágrafo anterior a este, o parágrafo acima.

Você se lembra daquele jogo contra o Colo - Colo no Nilton Santos o qual vencemos pelo placar de 2 x 1? Foi foda não foi? Casa cheia, festa, mosaico, promoção de cerveja (nunca bebi tanto como naquele dia!) e o orgulho do torcedor Alvinegro nas alturas: a gente acreditava que dessa vez poderíamos chegar mais longe! Entre erros e acertos, a torcida aclamava mais do que reclamava a atual gestão. A ideia de escrever esta crônica, partiu após o gesto de Bruno Silva durante o jogo contra o Atlético - GO no meio da última semana e também dos comentários que tive com amigos meus pelas redes sociais. Volte no tempo e lembre - se de que em alguns jogos (a nível de libertadores), o Botafogo não conseguiu fazer (por exemplo) partidas tão excepcionais como algumas outras; perdeu jogo que poderia ter ganho com facilidade; jogos esses onde o torcedor colocou a culpa na (s) substituição (ões) de Jair Ventura. Foi a partir de então, e talvez até mesmo antes disso que começamos a perceber que não tínhamos um timaço, mas que tínhamos um time que jogava com sangue nos olhos, com o coração na ponta da chuteira, com vontade, determinação, com GARRA! Mas nós torcedores, começamos a ficar conscientes que só na base da vontade, em algum momento isso não seria suficiente: perdemos jogadores e não os repomos a altura, mas continuamos lutando, mostrando que tínhamos chances sim de chegar a algum lugar...o que eu disse nas redes sociais recentemente foi que, desde o começo, desde que começamos a perceber as falhas, (e isso lá trás) de que o Botafogo poderia chegar na final da Libertadores e que talvez não vencesse, mas que teria sido uma campanha épica! De qualquer forma, foi uma campanha épica: infelizmente perdemos para o Grêmio no jogo de volta, mas até ali, a torcida acreditava, ovacionou o time pois havia sido guerreiro! Perdeu, foi eliminado, mas isso tudo jogando um bom futebol, se esforçando, honrando a camisa, mas isso tudo iria mudar quando na semi - final da copa do Brasil fomos enfrentar o Flamengo...

Sendo o mais otimista possível, se tivéssemos jogado o primeiro jogo no Nilton Santos para frente, com a mesma vontade, disposição, GARRA que vínhamos jogando os jogos da Libertadores, quem sabe tendo feito um gol, um gol apenas, tudo não teria sido mais fácil para o Botafogo no segundo jogo, mas foi opinião comum da maioria dos torcedores Alvinegros de que o Botafogo havia se acovardado e de lá para cá, a torcida começou a olhar com desconfiança para este time, time este que, desde lá de trás muitos de nós (ou talvez todos nós sabíamos) que era limitado e que poderia ser campeão ou não da Libertadores; que poderia ser campeão ou não da copa do Brasil, mas que se isso acontecesse seria por sorte, mas na base da luta mesmo...jogadores antes aclamados pela torcida passaram a ser vaiados com mais veemência; a torcida não "engoliu" aquela virada do São Paulo em pleno Nilton Santos e consequentemente de forma semelhante para o Vitória! Perder para o Atlético - GO (lanterna do campeonato) foi a gota d'água e o que deixou o torcedor mais puto, o que gerou vários comentários nas redes sociais e que me fez ter a ideia de escrever esta crônica! Os torcedores estão se perguntando onde foi parar aquele futebol da libertadores e / ou daquele jogo que fizemos contra o Atlético - MG?

Agora, nós (os torcedores) queremos a cabeça do Jair; temos "n" motivos para querer que ele não fique mais no comando do time e com isso nos esquecemos que ele pegou o time na zona do rebaixamento, fez com que tivéssemos uma campanha de ascensão até chegarmos na zona classificatória da pré - libertadores e depois a campanha épica que fizemos na Libertadores e sim, eu sei o que muitos vão dizer: "95 não foi ontem"; já se passaram 22 anos sem títulos expressivos"; "estamos indo para 23 anos sem um título importante"...também sou torcedor e isso tudo também passa pela minha cabeça! Só para você ter uma ideia, renovei meu sócio torcedor para o ano de 2018 e meio que me arrependi, fiquei desanimado ao ver os comentários dos amigos pelas redes sociais após a derrota para o Atlético - GO! Cada um tem sua opinião e como sempre digo, posso não concordar, mas as respeito e como torcedor acho que tenho o direito de ficar na dúvida: em que sentido? Não queremos o mais do mesmo, mas quando pensamos no atual momento no nome do Cuca, não estamos sendo muito passionais? Sim, eu gosto do Cuca e sim eu gostaria que ele voltasse a comandar o Botafogo, mas imagino que só no salário dele a gente perde para fazer contratações dentro das quatro linhas! Mas com certeza que seria um reforço bom pra caralho caso ele aceitasse assumir o comando do time com um salário mais enxuto, mas lembre - se que o Jair tirou "leite de pedra" com esse time e serão muitos desses que irão ficar e, vendo por esse ponto de vista, será que seria um bom investimento contarmos com o Cuca? Ah, claro! Muitos vão dizer que o Jair se tornou teimoso, arrogante e prepotente...dentro do contexto geral (uma vez que até agora eu só vi a galera sugerir o nome do Cuca), imagino que estamos todos em cima do muro, pois quem irá querer assumir o comando técnico do time do Botafogo sabendo o material humano que tem lá e também da crise que assola o clube? Eis aí um outro assunto que (indiretamente) vejo que alguns torcedores tem uma visão impaciente da situação por achar que o Botafogo nunca irá sair dessa situação...mas será que fazer loucuras, não acabaria nos prejudicando novamente da mesma forma que foi antes ou até pior? Mas eu entendo o amigo torcedor: você, eu, nós, queremos títulos!

Toda vez que eu falo do Gatito, eu acabo falando do Jefferson e sempre sigo por essa linha de raciocínio: Jefferson esteve nos altos e baixos do clube, mas hoje qualquer falha de defesa do Gatito o nome do Jefferson volta à baila a plenos pulmões! Sim , Gatito falhou em alguns jogos, mas será que podemos culpar - mos somente a ele, quando existem outros que não colaboraram para que ele falhasse? Sendo assim, dessa forma surge alguns nomes que o torcedor não gostaria de ver mais jogando no Botafogo, mas antes de prosseguir, eu tenho uma dúvida: para muitos, apenas um goleiro deve ficar ano que vem e a balança pende para o lado do Jefferson; como o Jefferson é ídolo, talvez esta seja a decisão mais sensata, correta: dispensar Gatito (algo que eu não concordo) pois na ausência do Jefferson, lá no começo, os torcedores mesmo vendo pouco já começaram a criticar e eu dizia que devíamos dar um tempo a ele pois ele estava apenas inseguro e depois daqueles pênaltis contra o Olimpia lá no estádio deles, eles só fez crescer: ele fez muito pelo Botafogo! Será que o Jefferson está certo em não se manifestar sobre a atual situação do time? Será que se a imprensa o perguntasse ele iria responder? Por que será que ele não questiona ficar na reserva? Se ele é ídolo, a torcida reclama e talvez (nesse caso) haja um "ponto cego" na meritocracia do Jair, por que ele não entra para defender o Botafogo?

Eu manteria muitos jogadores para a próxima temporada, manter uma espinha dorsal será de extrema importância! Seja para o bem ou para o mal, citarei alguns, mas não citarei outros jogadores e nesse caso não será por ter preferência por A ou por B, mas de acordo com o que eu ouço nas redes sociais ou até mesmo em dia de jogos no estádio: sem sombra de dúvida que Joel Carli e Igor Rabello devem ficar para a próxima temporada, os dois juntos se completam; individualmente (ainda mais se formos falar do "general") ele já criou uma segurança de um verdadeiro jogador profissional! Tenho ouvido dizer que o Victor Luis (falando de forma bem resumida) é um jogador incompleto dentro do "tabuleiro" que é uma partida de futebol e que ele não desempenha todas as funções como deveria, tem suas limitações; ainda assim eu o manteria na equipe do ano que vem, mas buscaria alguém que brigasse com ele na posição e até mesmo com o Gilson que é um jogador o qual a torcida não aguenta mais ouvir falar!

Será que podemos, devemos, temos que apagar tudo que o Bruno Silva fez de bom na temporada devido a um gesto que até agora (de certa forma) por alguns pontos de vista não foi bem explicado? em minha crônica anterior  a esta, conversei sobre este assunto e não me aprofundarei mais no mesmo: a torcida acha que chegou a hora dele "vazar" do Botafogo, "meter o pé"; alegam que ele tem que honrar o manto! Mas e o contrato dele? Não vai até o final de 2018? Ora, para muitos torcedores isso chega a ser irrelevante e em um ponto eu concordo: se ele não está satisfeito, é melhor que, de forma amigável rescinda o seu contrato e se ele ficar, com a saída de alguns, acho que o Botafogo deveria ir ao mercado e (também) buscar um jogador que faça sombra ao futebol dele que, atualmente anda meio sumido...não há muito o que se falar sobre o João Paulo uma vez que ele foi um dos melhores jogadores do Botafogo no ano, mesmo sem chamar muita atenção para si; Leo Valência mal jogou e já tem torcedor que quer que ele vá embora e esse é o mesmo torcedor que o apoiou quando Jair Ventura disse que não o iria escalar por ver que ele ainda não estava apto para jogar seguindo sua filosofia de meritocracia! Penso que ele deveria ter mais chances (o que infelizmente não adiantaria muito agora que estamos no final da temporada) pois não é possível que um jogador que veio com qualidades, não as tenha ou as tenha perdido a ponto de (dizem) já ser negociado por um jogador mais velho...Marcos Vinícius é um ponto de interrogação: oscila muito.

Eu pensava que era mais uma daquelas implicâncias que passaria, mas até mesmo eu "impliquei", mas na verdade, já não era mais implicância: concordo que o Guilherme deva voltar para o Grêmio e quanto ao Brenner, eu daria uma chance para ele na próxima temporada e seja na pré ou Libertadores, acho que seria ótimo o Botafogo voltar a disputar pois seria ótimo para a saúde financeira do clube!

Ano passado na época das eleições para prefeito e vereador aqui no Rio de Janeiro, muito foi dito em se fazer uma política nova, onde seriam expostas apenas as ideias e devo admitir que durante um tempo foi assim: os candidatos se abstiveram de atacar um ao outro; mas parece que a política velha está entranhada no sangue dessas "raposas" que só fazem nos roubar, nos privar daquilo que é nosso por direito! Fui convidado por uns amigos assistir ao horário político nas minhas férias do ano passado (outubro) e foram os 7 dias mais entediantes das minhas férias: havia apenas dois candidatos e cada um dos eleitores tinham seus motivos para não colocar nenhum dos dois, mas um haveria de entrar...digo que foi entediante pois começou as intrigas, as fofocas, os "disse - me - disse" e não gosto desse tipo de candidato ainda mais quando diz que pode fazer diferente e não faz: não que eu esperasse algo diferente. O mesmo vem acontecendo com os candidatos a presidente do Botafogo e digo: como sócio torcedor ainda não posso votar nessa eleição e por mais covarde que possa parecer, mesmo que eu tivesse a possibilidade de votar, eu não votaria! Motivo: tanto o candidato da posição, quanto o da situação ficam trocando farpas pelos meios de comunicação, redes sociais, etc...onde entra a instituição Botafogo nessa história? Onde entrariam os sócios proprietários e torcedor? Se o atual vice não pode nos dar muita esperança, diz que vai continuar com a atual política mesmo sabendo que o torcedor está puto e insatisfeito, por que quer continuar a gestão se aparentemente não pode oferecer muto mais do que já nos foi oferecido? E o que dizer da atual chapa da oposição que (de certa forma) creio ter lido isso faz pouco tempo (e desde já peço desculpas se estou me equivocando ou me equivoquei) que não existe fórmula mágica para resolver, sanar todos (ou parte dos problemas do Botafogo) no próximo triênio! Entendeu por que eu comecei este parágrafo da forma como comecei? É triste, mas se não existe "fórmula mágica", se os torcedores estão insatisfeitos com a atual gestão (mesmo tendo tido alguns méritos nos últimos três anos), acho que o eleitor - torcedor não tem muito para onde correr e eu como torcedor que não irei votar e que talvez realmente não fosse votar, só posso pedir a quem for votar que vote com consciência, com razão e também coração e que seja lá qual for o candidato que vença, faça o melhor pelo Botafogo, esforce - se para ganhar um título, mas que mantenha a austeridade fiscal do clube e que se for para melhorar em doses pequenas nos próximos três anos, que pelo menos não arraste o Botafogo para o buraco que já foi gestões anteriores!

Saudações Alvinegras!
Exclamações, explicações, interrogações - o que esperar do Botafogo em 2018 Exclamações, explicações, interrogações - o que esperar do Botafogo em 2018 Reviewed by Thiago de Castro on novembro 20, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade

FogoNotícias