A benção do eterno Camisa 6

-Dá um pulinho aqui. Tá vendo aquele pessoal ali embaixo?

-Sim. Estão mais felizes do que a gente esperava.

-Com certeza. Lembra de quantos pedidos a gente levou pro chefe nos últimos anos?

-E como lembro…

-Confesso que muitas vezes eu quis aparecer pra eles, dizer que aquilo era só futebol… Mas sabe como é, na verdade nunca é só futebol. Eles sofreram tanto, e muitos até perderam a fé.

-Mas eu também perderia. Parecia que o chefe não ligava mais pra eles. Eu levava os pedidos, mas também não tinha certeza se seriam atendidos.

-Mas o chefe tinha seus motivos. Ele dizia que aquele velhinho simpático que chegou por aqui, falava sempre que essas pessoas mereciam ver… como se fala? Um novo Botafogo. E pra isso algumas dores seriam necessárias.

-É verdade, eu tinha esquecido do velhinho. Parece que o chefe gosta mesmo dele. Aliás, por onde ele anda?

-Está ali, como sempre quietinho, com um sorriso no rosto, assistindo o Botafogo dele jogar.

-Olha lá: mais um gol. Faz muito tempo que eles não sentem essa esperança de que algo grande está por vir.

-E eu acho que dessa vez, vem mesmo. Eles merecem.

-Merecem mesmo. Ninguém acreditava neles, ninguém acreditava que depois daquela dor, eles iriam se reerguer. Mas às vezes o renascimento traz uma alegria maior do que nunca ter caído.

-É como dizem: há males que vem para o bem.

-Você não acha que o chefe está muito mais atencioso com eles?

-Acho sim. Acho que tem alguma coisa a ver com aquele velhinho. Ele passa os dias pedindo pro chefe olhar com carinho pra essas pessoas.

-Sim. É a missão dele por aqui.

-Ei, velhinho. Isso, você mesmo com a estrela no peito e o número 6 nas costas. Viu como seu Botafogo está despertando de novo a esperança naquele pessoal lá embaixo? Acho que o chefe te ouviu...

E sorrindo, orgulhoso, o velhinho responde:

-Eles sempre me honraram. Carregam nas costas até hoje, o número que eu usei há tantos anos. Lembram de mim em suas orações. Deram à casa deles o meu nome.
Eu os vi chorar, os vi sofrer, e lá embaixo, não tinha mais nada que eu pudesse fazer para devolver a alegria à eles.
Mas aqui de cima, todos os dias eu falo com jeitinho com o chefe, peço por eles, intercedo por eles.
Hoje, lá embaixo eles estão comemorando o dia que seria meu aniversário, mas eu quero que o presente seja deles. O presente que eles tanto merecem, tanto esperaram. O grito de "É CAMPEÃO" preso na garganta. E é isso que eu vou pedir pro chefe de presente de aniversário.
Vou falar com o chefe o que eu já falo todos os dias, desde que cheguei aqui.
Todos os dias, eu apenas faço aquilo que com tanta fé eles pedem:

“Nilton Santos, rogai por nós”.


A benção do eterno Camisa 6 A benção do eterno Camisa 6 Reviewed by Diely Espíndola on 5/16/2017 12:31:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade