Quem te viu e quem te vê, Botafogo

Nem o mais otimista dos Botafoguenses poderia imaginar que no dia 06/11/2016, com um investimento pífio, o Botafogo chegaria onde está nesse campeonato, e melhor, taticamente jogando como poucos. Eu mesmo, nunca falei de rebaixamento aqui, isso nem passava pela minha cabeça, mas também não imaginaria nunca que, o Botafogo iria se tornar aquele time "chato de jogar contra", principalmente no comando de um técnico novo e tão criticado na sua efetivação.

Para termos uma ideia, o Botafogo perdeu 3 de 15 jogos no returno do campeonato (Atlético PR, Santos e América), e nas 3 derrotas foi superior. O Botafogo sofreu incríveis 5 gols nos 15 jogos do returno, algo inimaginável antes de Jair Ventura assumir. Mas, o maior feito de Jair Ventura foi fazer com que quase todos os torcedores acreditem nesse time, contra qualquer adversário. Disse quase todos, pois sempre tem aqueles pessimistas eternos. Qualquer torcedor sóbrio hoje, mesmo com esse elenco "ex-limitado", já que a maioria está valorizado, enxerga a possibilidade desse time bater de frente contra qualquer adversário nesse campeonato, sobre qualquer circunstância.

Seja com 3 atacantes, seja com 2 meias ou 3 volantes, esse Botafogo sempre deixa bem claro no campo a forma que ele vai atuar e ontem não foi diferente. Jair sabia que, o Flamengo precisava mais da vitória do que o Botafogo. Com a defesa em alta e cheia de confiança, o Botafogo da a bola pro adversário e fica ali "se fingindo de morto", só esperando um contra-ataque. Conforme o tempo vai passando, é natural que o time que precisa mais da vitória se exponha mais e com isso, os contra-ataques passam a ser mais perigosos, até que chega um momento do jogo que, "ou mata ou morre", até então, o Botafogo tem mais matado do que morrido.

Ontem não matou e nem morreu, mas saiu como se tivesse matado. Deu a bola para o Flamengo, acreditou o tempo todo que não sofreria o gol. Caso sofresse, certamente mudaria de postura, mas como não sofreu, foi levando o jogo daquela forma. Até que chega o momento do jogo que ele resolve arriscar (lembra dos confrontos contra Figueira e Santa Cruz?), pois então, o Botafogo tem um técnico que sabe o que faz, se vai da certo todo jogo ou não, já é uma outra história. Contra o América por exemplo, deu errado e o Botafogo perdeu o jogo, acontece.

No segundo tempo, o Botafogo voltou com a mesma postura. Poderia ter feito o gol com Pimpão de cabeça no inicio, mas como não fez. Resolveu manter o mesmo time até os 30 do segundo tempo, quando colocou Diogo Barbosa no lugar de Airton. Essa é a hora do "matar ou morrer", um gol naquelas circunstâncias, é quase irreversível, principalmente para um time que toma poucos gols como o Botafogo. Pimpão apesar de ter feito um bom jogo, teve mais duas bolas para fazer o gol, não conseguiu, acontece.

Podem chamar o Jair do que quiserem, mas retranqueiro eu não acho que ele seja, até por que, o Botafogo sai pro jogo também. Mesmo que muitos não entendam, Jair joga com estratégia, não tem medo de ir pra trás quando tem que ir e nem de ir pra frente quando precisa. Esse técnico é uma grata surpresa e me desperta muita curiosidade para vê-lo com um elenco melhor no ano que vem. Errar todo mundo erra, ainda mais nessa profissão, mas vamos bater palmas pra esse técnico que transformou o patinho feio em um dos times mais competitivos do campeonato.

Voltamos a campo no dia 16/11 as 19:30 contra a Chapecoense, teremos pouco mais de 10 dias de descanso, não é hora de relaxar ou de se acomodar. Vimos bem que quando tivemos esse longo período de descanso o que aconteceu nos jogos contra América e Coritiba. Que tenhamos aprendido a lição. Até lá.

Twitter: @leocareca

Amanhã estarei no programa Tá na rede no Youtube, com aquela galera super animada. Contamos com a sua audiência.

Segue o link do último programa:https://www.youtube.com/shared?ci=YjBabEUEoZw

SAN

Quem te viu e quem te vê, Botafogo Quem te viu e quem te vê, Botafogo Reviewed by Leonardo Machado on novembro 07, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário

Publicidade